Werewolf W20

Sessao 18 15/10/2014 Guilherme (mestre)/Aristides/Bruno/Eduardo

Após a batalha contra os espíritos da Wyrm, Kevin decidiu permanecer na Umbra para procurar espíritos que pudessem lhe ensinar dons, enquanto Peter e Ryan retornaram ao caern. Lá chegando, Peter foi convocado para um encontro com os anciãos. Eles o saudaram e Albrecht foi direto ao ponto: com a morte em combate de Ears-Like-Eyes o posto de truthcatcher da seita estava vago e, em consenso entre os anciãos, Peter seria o sucessor natural, por ter sido tutorado pelo Garou falecido e por possuir algumas qualidades desejáveis àquela função. Peter a princípio recusou a oferta, mas acabou sendo convencido de que deveria aceitá-la. Os anciãos demonstraram satisfação com o fato e, aparentemente, os demais membros da seita também.

Novamente, em momentos inesperados, Ryan notou que sua arma esquentou. Comentou isso com seus irmãos de matilha e decidiram rastrear entre os membros da seita se haveria algum Black Spiral Dancer infiltrado. Procuraram os poucos presentes, que infelizmente não eram muitos, haja visto que após a recente assembléia, dividiram-se em suas tarefas. Aproximando-se deles, Ryan não notou a arma aquecer-se novamente em nenhuma ocasião. Um dos presentes era Kurt “Leechbane” Krazinski, com quem vocês conversaram brevemente. Ele lhes contara que não estava encontrando vampiros para caçar nos últimos tempos, tendo inclusive mostrado-lhes um rastreador por GPS que parecia ter enlouquecido. Kevin examinou o utensílio e não constatou nenhuma falha mecânica/elétrica, mas era como se houvesse um ruído de fundo que impedisse que o utensílio recebesse a informação corretamente.

Frustrados com o fato de não terem encontrado nada, vocês decidiram obter informações a respeito da Blue Sky. Foram atrás de Jack O’Hara, líder da matilha do Silent Grin, uma matilha de Children of Gaia, conhecida por atuar junto a pessoas carentes. Ele encontrava-se em uma paróquia na região do Queens, onde separava grandes quantidades de mantimentos, roupas e cobertores a serem doados aos mais necessitados. Jack lhes recebeu bem, com enorme cordialidade, mas não tinha informações concretas a respeito da Blue Sky. Ele acreditava que a droga tivesse desaparecido do mercado, mas sabia de alguns relatos de que ela ainda estava sendo vendida. Deu-lhes o nome de um morador de rua que conhecia havia tempos, chamado Barnaby, que vivia em uma das ruas próximas à paróquia. Repassou-lhes o número de celular dele. Kevin tentou rastreá-lo através do GPS, mas novamente este não funcionou, de modo que tiveram que procurá-lo à moda antiga.

Barnaby era um senhor na casa dos 60 anos, negro, com uma enorme barba branca, que vivia em meio a caixas e carrinhos nos quais carregava seus poucos pertences. Ao percebê-los, Barnaby inicialmente temeu que fossem policiais, mas logo se rendeu aos cachorros quentes e cigarros que vocês o ofereceram. Disse-lhes que sabia que a Blue Sky ainda estava sendo vendida, mas agora a preços astronômicos. Os traficantes agora não se mostravam claramente como em outros tempos, mas viviam no entorno do Central Park.

Munidos destas informações vocês se dirigiram até lá. Circularam durante algum tempo na agora desprestigiada região e tudo que encontraram foram moradores de rua, carros e prédios inteiros abandonados. Mais tarde, próximo ao início da noite, notaram a chegada de grupos de missionários da Igreja do Senhor dos Últimos Dias. Eles acolhiam os moradores de rua e convidavam-nos a participar de um de seus cultos em um templo próximo. Diziam-lhes que “a palavra de Deus abriria seus olhos para uma nova realidade”. Desconfiados, vocês resolveram segui-los até o templo. Depararam-se com um enorme anfiteatro, lotado, com um palco ao fundo no qual um pastor pregava com enorme vigor em meio a cantos e preces, música alta e uma cacofonia de sons. O aspecto umbral do local era um grande vale, recoberto por uma névoa baixa, de cor arroxeada, que deixava transparecer veios sobre a terra de coloração verde fluorescente. Observaram o culto por algum tempo, até que chegou o momento de uma espécie de comunhão. Os obreiros postaram-se próximo ao palco e ofereciam aos fiéis, distribuídos em longas filas, pequenos fragmentos do que parecia ser um pedaço de uma hóstia. Peter utilizou seu dom de Scent of the True Form e identificou que nem os obreiros, nem o pastor eram humanos. O Sense Wyrm de Ryan revelou que o lugar estava repleto dela. Neste momento, na Umbra, a névoa parecia aumentar e adensar-se.

Peter decidiu entrar na fila para receber a comunhão, seguindo-se pouco depois de Kevin. Após receber a comunhão, Kevin utilizou seus dons e identificou que havia metanfetamina na composição da hóstia. Os obreiros notaram que Ryan não havia recebido a comunhão e foram atrás dele, levando-o ao palco, onde o Pastor Mark Whalberg lhe daria a comunhão pessoalmente. Para sua surpresa, no palco, o Pastor se dirigiu a Ryan pelo próprio nome, dizendo-lhe que há muito o esperava. A arma de Ryan, a essa altura, parecia pegar fogo. Ryan tentou escapar à comunhão, mas foi cercado pelos obreiros e obrigado a recebê-la.

Vocês notaram que após a ingestão da hóstia, perderam o contato com seu corpo físico. Inicialmente encontravam-se envolvos pela névoa, sem enxergar muito longe, até que por fim vocês se encontraram e permaneceram de costas um para o outro. A densa névoa partiu-se, abrindo um caminho, no qual vocês notaram um forma humanóide, com o corpo em chamas, aproximar-se com várias criaturas com presas e garras ameaçadoras. A arma de Ryan emitia uma chama azulada, fria e muito intensa. A criatura em chamas se dirigiu a vocês e, logo, perceberam que se tratava do Cold Crow. Ele lhes agradeceu por terem libertado-o de seu corpo físico. Kevin, por sua vez, também agradeceu porque ele havia também transformado seu corpo no ser biomecânico de agora.

Comments

Guilherme Guilherme

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.