Werewolf W20

Sessão 01 26/03/2014 - Eduardo (mestre)/Guilherme/Aristides

O Caern do Central Park sofre um ataque e, em meio à confusão, um lobisomem e um kinfolk são assassinados misteriosamente. Peter O’Connell e Eyes-of-Snake encontram os corpos e rasteiam o assassino até uma estranha fábrica de sorvetes. Enquanto tentam obter acesso a ela são atacados por um Formori que possui o poder de gerar uma capa gelatinosa que o protege dos ataques dos Garou como uma armadura. Após uma árdua batalha, Peter e Eyes-of-Snake jogam-no em um caminhão de sorvetes e, com o resfriamento rápido provocado pela baixa temperatura, sua capa gelatinosa congela, permitindo aos Garou destruírem-na e, assim, atacá-lo com mais eficiência. Inspecionando a fábrica, encontram um poderoso fetiche que havia sido roubado pelas forças da Wyrm e retornam-no à Mãe Larissa.

View
Sessão 02 02/04/2014 - Guilherme (mestre)/Aristides/Eduardo/Gustavo/Léo Costa/Saul

A sessão se iniciou com uma moot entre os membros da seita do Central Park em que a Mãe Larissa demonstrou enorme preocupação com a guerra contra a Wyrm. Diversos presságios sugerem que um mal maior está a caminho de Nova York, os espíritos estão arredios e pouco comunicativos, dando poucas informações. Sonhos de Theurges variados falam em lobisomens transformando-se em espirais negras, ritos macabros e sacrifícios. A missão de todos, a despeito de tribo, raça ou augúrio, deve ser combater a Wyrm em todas as suas formas.

Pouco tempo depois foram encontrados mortos dois jovens lobisomens, em ocasiões diferentes, ambos com suas peles arrancadas e com inúmeras marcas de chicotadas e tortura. Na garganta de um deles vocês encontraram traços de prata, possivelmente deixados por uma klaive. Na cena da morte do segundo Garou vocês encontraram pegadas humanas e de lobos de vários tamanhos. Estes assassinatos deixam a seita muito apreensiva e surgem histórias vagas sobre um caçador de lobisomens chamado Skinner, mas tudo não parece passar de histórias para assustar crianças.

Investigando o fato vocês chegaram a Walter Foss, um kinfolk dos Crias de Fenris, um taxidermista, que trabalha de fachada para eliminar cadáveres de inimigos dos Garou. Foss estava entregando os Garou mais jovens a um homem desconhecido que atendia pelo nome de Jerrick. Eles eram então emboscados e assassinados. Fazia isto pois sua mulher, uma outra kinfolk dos Fenris, e seu filho pequeno, que provavelmente é um lobisomem, foram sequestrados pelos malfeitores.

No rastreamento dos malfeitores, vocês chegam ao laboratório de taxidermia de Foss e lá se deparam com 4 formori. Lutam contra eles e os derrotam. Em meio à batalha, Foss é gravemente ferido. Durante o combate, vocês notam que alguém foi para a Umbra, mas não encontram nada ao tentar rastreá-lo. Vocês retornam ao caern levando Foss e, após ele ser curado e tratado, ele revela que em 3 dias seria feita uma nova emboscada e que ele entregaria um de vocês de bandeja para os bandidos. Encerra-se aqui esse capítulo da história!

View
Sessão 03 09/04/2014 - Guilherme (mestre)/Aristides/Eduardo/Gustavo/Léo Costa/Saul

Após a última aventura, vocês todos se encontram reunidos no caern e, após terem sido realizadas as curas dos ferimentos de todos, o kinfolk Walter lhes disse que sempre encontrava-se com o tal Jerrick em uma casa de lutas clandestinas. O Kevin rastreou o lugar na internet e descobriu que se tratava de um grande galpão desativado pertencente a uma subsidiária de uma empresa de limpeza urbana ligada à Pentex. Próximo ao tal galpão havia uma casa noturna meio alternativa que vocês decidiram visitar antes de ir para a casa de luta.

No caminho vocês notaram a cidade em completo abandono. Pilhas de lixo se amontoavam nas ruas, carros abandonados, falta de iluminação pública em vários quarteirões e, chegando nas proximidades do destino de vocês, isso parecia ser ainda pior. A boate “alternativa” estava repleta de pessoas tatuadas e cheias de piercings, transformistas, gente usando drogas e, estranhamente, os dispositivos eletrônicos do Kevin pararam de funcionar completamente. Vocês descobriram uma espécie de sala VIP, entraram à base de suborno de um guarda-costas e, uma vez dentro da mesma, depararam-se com um sujeito muito bem vestido e com fortes emanações da Wyrm.

O tempo passou e, sem descobrir nada de diferente, vocês foram para a casa de lutas. Walter encontrou-se com o tal Jerrick e levou-o para uma sala oculta, na qual vocês não conseguiram entrar, sendo interpelados pelo sujeito bem vestido. Peter foi assediado pelo sujeito bem vestido para que lutasse e acabou topando. No meio dessa conversa, o Kevin cumprimentou esse indivíduo e notou uma acentuada influência da Weaver. O Peter lutou o Anderson “Spider” Silva e fez dele gato e sapato. Enquanto a platéia ia ao delírio com a luta, Kevin tentou roubar a carteira do cara de terno e falhou redondamente, ganhando uma cotovelada. Ameaçado pelo Cauda Cinzenta, o sujeito bem vestido não incomodou-se e tentou também intimidá-lo sem sucesso. Após a conversa com Jerrick, Walter pediu que todos saíssem do local imediatamente e, tão logo vocês chegaram ao lado de fora, foram atacados por 4 Black Spiral Dancers. Vocês venceram a luta, mas não sem dificuldades, pois o Peter quase não resistiu aos ferimentos, ganhando várias cicatrizes desta batalha.

Por fim, Walter entrou em contato com Simon, o Glass Walker que sempre lhes ajudava, e ele veio ao socorro de vocês em seu furgão, levando-os de volta ao caern. No trajeto, vocês contaram o que se passou e Simon disse que o sujeito bem vestido era um alto funcionário da Pentex que um dia foi um Glass Walker, mas que se corrompeu para a Wyrm, juntando-se aos Black Spiral Dancers.

Para agregar algumas informações adicionais sobre a ambientação que estão vivendo, segue mais um texto que encaminhei ao Aristides por email, mas que torna-se notório saber de todos pelas conversas na seita.

“Nova York vem passando pela mais grave crise financeira de sua história, o que fez com que o último prefeito tivesse sido derrotado na eleição de menos de 1 mês atrás, perdendo a prefeitura para o Sr. T. F. McNeil, um político que sabidamente serve aos interesses de grandes grupos de investidores e que foi eleito justamente na crença de que esses grupos pudessem auxiliar na melhoria da situação da cidade. A primeira medida após a posse do novo prefeito foi uma mudança nos serviços públicos, agora todos seriam pagos por aqueles que quisessem tê-los. Isso é válido para coleta de lixo, policiamento, bombeiros, iluminação urbana e coleta de esgoto e tudo mais. Isso gerou um grande caos na cidade, pois as áreas mais pobres foram deixadas a largo, levando a aumentos absurdos da criminalidade e a situações de penúria extrema. O Central Park, que era o núcleo da Green Sept, sofreu bastante com as mudanças. Não havia mais coleta de lixo, iluminação urbana ou cuidado com as plantas que preenchiam o lugar. No restante de Nova York não era raro andar-se por vários quarteirões sem que houvesse sequer um poste de luz aceso. Em todos os cantos notava-se pilhas de lixo. A população de rua aumentava e , com isso, o tráfico de drogas e a criminalidade. Foram realizadas diversas concorrências e as empresas vencedoras foram sempre aquelas que bancaram a eleição de McNeil. Diversas ações questionando as medidas do prefeito foram feitas na justiça, mas aparentemente havia uma certa complacência dos níveis mais altos do poder judiciário para com as mesmas. Não se enxergava nenhum problema com isso.”

Vale lembrar que a seita está muito dividida e que os Get of Fenris querem a cabeça do Walter pelo que ele fez anteriormente. Isso tem sido um enorme ponto de conflito!

View
Interlúdio - Peter

Entre a primeira aventura e a última todos passaram seu tempo no caern e na seita aprendendo mais sobre a política e a sociedade garou. Peter, no entanto, esteve menos presente na seita, pois esteve engajado em atividades na faculdade de direito da NYU.

Além das provas e da atividade acadêmica de rotina, houve um certo tumulto no diretório acadêmico e entre os professores por conta de algumas mudanças recentemente implementadas pela prefeitura da cidade. Nova York vem passando pela mais grave crise financeira de sua história, o que fez com que o último prefeito tivesse sido derrotado na eleição de menos de 1 mês atrás, perdendo a prefeitura para o Sr. T. F. McNeil, um político que sabidamente serve aos interesses de grandes grupos de investidores e que foi eleito justamente na crença de que esses grupos pudessem auxiliar na melhoria da situação da cidade. A primeira medida após a posse do novo prefeito foi uma mudança nos serviços públicos, agora todos seriam pagos por aqueles que quisessem tê-los. Isso é válido para coleta de lixo, policiamento, bombeiros, iluminação urbana e coleta de esgoto e tudo mais. Isso gerou um grande caos na cidade, pois as áreas mais pobres foram deixadas a largo, levando a aumentos absurdos da criminalidade e a situações de penúria extrema. O Central Park, que era o núcleo da Green Sept, sofreu bastante com as mudanças. Não havia mais coleta de lixo, iluminação urbana ou cuidado com as plantas que preenchiam o lugar. No restante de Nova York não era raro andar-se por vários quarteirões sem que houvesse sequer um poste de luz aceso. Em todos os cantos notava-se pilhas de lixo. A população de rua aumentava e , com isso, o tráfico de drogas e a criminalidade.

Foram realizadas diversas concorrências e as empresas vencedoras foram sempre aquelas que bancaram a eleição de McNeil. O diretório acadêmico de sua faculdade se mobilizou em protestos, mas os mesmos foram reprimidos violentamente, alguns colegas seus foram espancados ou mesmo presos. Diversas ações questionando as medidas do prefeito foram feitas na justiça, mas aparentemente havia uma certa complacência dos níveis mais altos do poder judiciário para com as mesmas. Não se enxergava nenhum problema com isso.

Após os términos das provas finais, Peter retornou à seita com estas notícias.

View
Sessão 04 16/04/14 - Guilherme (mestre)/Aristides/Eduardo/Léo Costa

Chegando no caern, após o Simon tê-los resgatado na batalha e lhes explicado sobre a Lua de Sangue e seu significado, vocês perceberam que os Garou da seita todos olhavam para o céu e uma certa tristeza pairava no ar entre todos, mas chamava muita atenção o comportamento da Mãe Larissa, que chorava compassivamente. Simon confidenciou-lhes que há muito suspeitavam que ela estivesse sendo consumida pelo mal de Harano e, diante do comportamento dela naquela noite, não havia mais nenhuma dúvida. Ela, no entanto, era uma pessoa fundamental para a estrutura da sociedade Garou e precisava ser resgatada, cabendo a vocês levarem-na a um Glen, um nicho umbral da Wyld, para que ela tentasse se recuperar do Harano.

A notícia de que Mãe Larissa estava entregue ao Harano vinha em um mal momento para a seita, visto que os acontecimentos envolvendo o kinfolk Walter Foss fizeram muitos Garou questionarem a liderança dela. Uma parte da seita, em especial os Crias de Fenris, estava muito desconfortável com a forma como o kinfolk vinha sendo tratado e gostaria que uma punição mais enérgica fosse tomada. Muitos cochichavam que isso era um sinal de fraqueza e complacência com a Wyrm. Simon urgiu-lhes que não se ativessem muito à política e que concentrassem seus esforços em levar Mãe Larissa ao Glen.

Uma vez na Penumbra, o ambiente parecia carregado, o ar pesado, cheiros fortes e hostis em todo canto. Os espíritos estavam arredios, pareciam conversar muito pouco ou quase nada. Davam poucas informações. Percorrendo o aspecto umbral do Central Park, vocês perceberam próximo a um lago no interior do parque algumas emanações da Wyrm através de explosões. Ao chegarem mais perto notaram que alguns elementais da Wyrm, manifestos por uma fumaça escura e explosões fosforescentes, tomavam o lago. Na terra, o que vocês notaram foram dois formoris descarregando tonéis de lixo tóxico no lago. Vocês os atacaram, derrotaram-nos, mas isso não foi sem nenhum custo. Cauda cinzenta foi gravemente ferido, entrou em frenesi, mas conseguiu recuperar-se sem grande dificuldade pela natureza dos danos que lhe haviam sido provocados.

De volta à Penumbra, vocês deixaram o lago de lado e percorreram alguns atalhos umbrais até chegarem a uma clareira onde havia uma árvore cortada. No tronco, uma substância que refletia a luz vermelha da lua parecia-se com sangue. Um forte cheiro de sangue permeava o ambiente também. Manifestou-se então um espírito da Wyld, um homem que segurava a própria cabeça nos braços, e o mesmo conversou com vocês, demandando que trouxessem até ele um espírito da Wyrm para que conversassem e ele pudesse entender o que estava acontecendo. Vocês então atraíram os elementais da Wyrm para a clareira e houve um combate entre os espíritos, vencido pelo espírito da Wyld, que agora encontrava-se regenerado, com a cabeça no devido lugar. Em forma de agradecimento, ele convocou o totem Uktena para que ele não apenas os levasse ao destino final, ao Glen, mas os assumisse como filhos.

O totem Uktena levou-os ao Glen, onde a Mãe Larissa logo demonstrou sinais de melhora do Harano. Todavia, ela lhes disse que não desejava retornar à terra, pois sua missão agora encontrava-se na Umbra e não mais por lá. Vocês tentaram convencê-la do contrário, mas ela não cedeu, decidiu permanecer no Glen. Após isso, o totem Uktena levou-os para uma viagem espiritual, na qual vocês puderam constatar que o mundo estava não apenas gravemente comprometido pela Wyrm, mas de alguma forma parecia que a mácula dela se alastrava progressivamente por todos os locais que puderam avistar. O totem devolveu-lhes ao caern com a recomendação de que não se acovardassem diante do que estaria adiante, que lutassem com coragem e, sobretudo, com sabedoria, pois muitas decisões difíceis estariam adiante e precisariam ser tomadas. A principal missão da recém constituída matilha seria combater a Wyrm em todas as suas formas.

Embora o tempo de vocês na Umbra tenha sido rápido pela percepção de vocês, aparentemente algumas semanas se passaram quado retornaram ao mundo físico. Lá chegando, ficaram sabendo de novas mortes de jovens Garou, que haviam sido torturados e escalpelados novamente, da mesma forma que o que vocês haviam presenciado anteriormente. Uma assembléia estava em andamento e havia sido convocada pelos Get of Fenris, uma vez que uma emissária de alto posto da tribo, uma Philodox conhecida como Carla Grimmson, exigia que Walter Foss lhes fosse entregue. Simon, que agora parecia falar como líder da seita, negava-se veementemente a fazê-lo, dizendo que este era um problema local e devia ser tratado como tal. Contrariada, Carla deixou a assembléia com a promessa de que aquilo não ficaria daquela forma e que alguém muito acima dela viria cobrar explicações por tamanho desrespeito à Litania.

View
Interlúdio - Todos

Como se lembram, após a confusão e a luta da última aventura, o Simon Gentle, o tal Glass Walker que sempre lhes acode, veio buscá-los no furgão dele após ter sido convocado pelo Walter e estava levando-os de volta ao caern, visto que o Peter estava muito machucado.

No caminho, enquanto vocês se dirigiam ao caern, todos vocês notaram a seguinte imagem nos céus:

eclipse_total_espanek_10-27-2004-e1358526755212.jpeg

Ao perceberem aquilo, um frio na espinha percorreu o corpo de cada um de vocês. Percebendo o desconforto, Simon tomou a palavra: “Perceberam a Lua de Sangue, não?!” Então ele lhes conta o que sabe.

As luas de sangue são eventos raros e, quando acontecem, geralmente são agrupadas em quatro. Na verdade trata-se de um eclipse total da lua intercalado por 6 ciclos lunares, repetindo-se em média a cada 6 meses, até o total de quatro eclipses. O próximo eclipse ocorrerá no mês de outubro segundo as previsões. Várias religiões acreditam que as Luas de Sangue representam o cumprimento de uma profecia. Na religião católica, por exemplo, a bíblia prega em Joel 2:31 que “O sol se tornará em trevas e a lua em sangue, antes que venha o grande e temível dia do Senhor”. Na história humana, as luas de sangue se repetiram em 8 ocasiões, coincidindo com eventos importantes nestes períodos, como a queda do império romano, a queda do império bizantino, o final da segunda grande guerra, o auge da guerra fria e a ameça nuclear.

Na cosmologia Garou, as Luas de Sangue também representam eventos de grande importância e, de alguma forma, parecem estar ligadas à Profecia da Fênix. O registro da primeira Lua de Sangue se deu pouco antes da Concórdia, quando os Garou decidiram poupar o homem de seus ataques e seu controle. Acreditava-se, naquela ocasião, que a primeira Lua de Sangue foi um sinal de que a matança não se justificava, mas passado o tempo, muitos Theurge passaram a acreditar que o sinal foi mal interpretado, que na verdade a ascenção do homem era o prenúncio de que o Apocalipse finalmente estava se tornando presente. Coincidência ou não, as Luas de Sangue que se seguiram coincidiram com eventos marcantes da história do nosso povo, como a queda dos White Howlers, a queda dos Croatan e a colonização da América, a queda dos Bunyip e a colonização da Austrália e a ascenção das cidades com o encolhimento da população lupina e dos Garou como um todo.

Nos tempos atuais, em que sabemos que o Apocalipse está próximo, um sinal como uma lua de sangue é um chamado às armas para toda a Nação Garou.

View
Interlúdio - Kevin

Logo após você ter retornado da Umbra, sua caixa de emails estava completamente abarrotada. Um monte de propagandas da Amazon, da Best Buy, de outras coisas, mas além disso também uns feeds de notícias. Você faz um apanhado geral das coisas que você tinha ali, separando o joio do trigo, e chamam muita atenção algumas notícias que você pega no meio de tudo:

http://www.hashilthsa.com/news/2014-03-11/ahousaht-will-cull-wolves-following-daylight-dog-attacks

http://www.adn.com/2014/03/17/3379165/wolf-kills-eats-dog-after-battle.html

Paralelamente a isso você nota que nas redes sociais a hashtag #wolfattack está entre os trending topics e muitas pessoas respondem com manifestações de ódio e com comentários de que os lobos deveriam ser exterminados ao invés de oferecerem riscos às pessoas e seus animais.

Nas mesmas páginas em que você nota esses comentários surge outra notícia que lhe chama a atenção:

http://wivb.com/2014/04/11/niagara-co-reports-first-rabies-case-of-2014/

Investigando melhor esse fato, você nota que há muitos comentários em sites médicos e revistas médicas sobre um aumento do número de casos de raiva em animais de diversos tipos. Há uma forte suspeita de alguns especialistas que se trate de uma forma de vírus mutante capaz de escapar à vacina anti-rábica. Este variante do vírus nunca havia sido descrita, mas pode representar uma grande ameaça à vida selvagem. Os primeiros casos suspeitos para essa nova forma de vírus foram observados no norte do Canadá, na região da Columbia Britânica, mas parecem estar se espalhando e afetando outros tipos de animais.

http://boston.cbslocal.com/2014/04/12/fox-that-attacked-5-year-old-girl-in-derry-nh-tests-positive-for-rabies/

Nota-se em todo lado um certo pânico de animais de todo tipo. Muitas pessoas relatam nas redes sociais que estão acabando com seus animais domésticos, sacrificando os mesmos ou doando-os a empresas que cuidam deles. Uma grande empresa, a Megadon, faz muita publicidade, prometendo um cuidado responsável e zeloso desses pequenos animais, oferecendo boas cifras em dinheiro e brindes às pessoas que os entregarem nas suas sedes. Também oferecem o descarte de animais mortos que eventualmente sejam trazidos à eles, também pagando e oferecendo brindes a essas pessoas. A percepção geral é que a Megadon está prestando um serviço de grande utilidade pública.

O nome da Megadon esteve há alguns anos associado um escândalo no mundo da bioética, pois os cientistas de uma subsidiária a ela afiliada estavam fazendo uso de amostras de DNA extraídas fósseis bem preservados para produzir por meio de clonagem animais pré-históricos, como mamutes e tigres dente-de-sabre. Isso ficou conhecido como “de-extinsão”.

http://ngm.nationalgeographic.com/2013/04/125-species-revival/zimmer-text

Naquela ocasião o meio acadêmico criticou duramente a empresa e os financiamentos governamentais para estas pesquisas acabaram sendo cortados. As medidas atuais, segundo comunicados dos acionistas, visam apagar a mancha provocada pelas ações desastradas da antiga mesa diretora. Nas palavras deles: “A Megadon é uma empresa que se preocupa com o bem-estar dos animais”.

View
Interlúdio - Peter 2

Da mesma forma que houve com o Kevin, após seu retorno da Umbra, você tomou conhecimento de vários fatos pertinentes à faculdade de direito da NYU.

Como você se lembra, há algumas semanas atrás o prefeito T. F. McNeil, aproveitando- se de que a cidade encontrava-se em uma grave crise financeira, implementou uma drástica mudança nos serviços públicos: agora todos seriam pagos por aqueles que quisessem tê-los. Isso valeu para todos os serviços básicos (ex.: coleta de lixo, policiamento, bombeiros, iluminação urbana e coleta de esgoto) e gerou um grande caos na cidade, pois as áreas mais pobres foram deixadas a largo, aumentando com isso o tráfico de drogas e a criminalidade. As empresas que venceram as concorrências para a prestação deste serviço foram sempre aquelas que bancaram a eleição de McNeil. Mesmo com diversas ações judiciais, o diretório acadêmico nada conseguiu, pois parecia que a justiça também servia aos mesmos interesses que o prefeito.

Retornando da Umbra, a crise parecia ter se agravado ainda mais. Os jornais falavam da explosão da venda e do consumo de uma nova forma de anfetamina, a Blue Sky, que se tratava de uma forma altamente purificada e com elevado poder viciante.

Esta droga parecia estar sendo produzida em escala industrial, mas não se sabia de onde ela vinha. No submundo falava-se que o responsável era um novo chefe do crime, chamado Sr. Heisenberg, mas pouco se sabia a respeito dele, de onde surgira e quem ele era.

A segurança da cidade agora acontecia somente em regiões nas quais os moradores pagavam por isso e era feita por uma empresa chamada Black Hound Security Services. Os Black Hounds, como eram chamados estes policiais, circulavam em viaturas e motos pretas, com os faróis apagados, vestidos com roupas a provas de balas e capacetes, de modo que era impossível enxergar seus rostos, mais parecendo robôs. Eram notórios por sua violência, sempre atirando primeiro e perguntando depois. Aquelas pessoas que por ventura fossem presas eram levados pelos Black Hounds às delegacias e prisões, agora geridas pela mesma empresa. Muitos saiam de lá repletos de marcas de tortura e haviam vários relatos de mortes e desaparecimentos injustificados. Diante do temor da população que podia pagar por estes serviços, a justificativa era de que agora imperava uma política de tolerância zero nas regiões protegidas pela Black Hound.

A coleta de lixo, o fornecimento de água e esgoto agora eram todos responsabilidade de uma empresa chamada BP Oil. A BP Oil ficou famosa há poucos anos pelo desastre ecológico do golfo do México, em que quase cinco milhões de barris de petróleo foram despejados por um “vazamento acidental” naquela região, comprometendo uma região de mais de 6 mil quilômetros quadrados. Este foi um dos maiores desastres ecológicos da história e foi responsável pela morte de um sem número de criaturas selvagens naquela região. Procurando diversificar seus serviços e desligar-se um pouco da imagem de petroleira, a BP Oil aproveitou a concorrência pelos serviços da prefeitura de Nova York e sua facilidade de trânsito junto ao prefeito para prestar este serviço. Passou a coletar todo o esgoto e o lixo da cidade, reaproveitando tudo aquilo que fosse possível. Na mídia, os empresários da BP Oil diziam que em 2 anos toda a água potável de Nova York viria de reaproveitamento do esgoto, que seria tratado nas modernas instalações da BP Oil, recém construídas em vários pontos da cidade. Nos comunicados na TV, um dos executivos da BP Oil aparecia bebendo água que supostamente havia sido tratada em uma dessas usinas de tratamento de esgoto.

View
Sessão 05 23/04/2014 - Guilherme (mestre)/Aristides/Eduardo/Léo Costa/Saul

Durante a moot, logo após vocês terem retornado ao caern, vocês notaram que o Cauda Cinzenta entrou em um transe durante alguns minutos. Durante este transe ele percebeu barulhos de explosões, fumaça e sentiu muita dor física e espiritual. Não conseguia saber ao certo onde estava, o que acontecia, mas logo que acordou percebeu estar ferido sem que nenhum combate tivesse acontecido. Vocês perceberam isto, mas não conseguiram ao certo compreender.

Por fim vocês decidiram tentar resgatar o filho do Walter Foss, que era casado com uma outra kinfolk dos Fenris, e que provavelmente era um jovem Garou que ainda não havia sofrido sua primeira mudança. Vocês foram ao apartamento do Foss, encontraram-no completamente revirado, com as coisas jogadas no chão, como se alguém procurasse por algo ali. O Cauda Cinzenta conseguiu perceber cheiro de Wyrm, mas nada que fosse muito fresco e aparentemente recente. Lá vocês encontraram um casaco escolar com o nome Walter Jr. bordado no peito além de uma fotografia da família Foss.

De posse do casaco, Kevin realizou um ritual da pedra caçadora, que apontou em um mapa para a região do Zoológico do Bronx. O Peter já ouvira muito falar do zoológico, sabia inclusive que com a grave crise financeira da cidade, uma parte grande dele havia sido arrendada para a empresa Megadon (por favor atentem para as informações enviadas para vocês anteriormente). Muitas das principais atrações do zoológico haviam sido desativadas, aparentemente uma parte grande dele passava por uma reforma, mas ninguém possuía informações muito precisas a este respeito.

Chegando ao Zoológico, O Cauda Cinzenta notou fortes emanações da Wyrm. Poucas pessoas passeavam e em vários locais vocês notavam Black Hounds circulando armados com suas armaduras e capacetes em forma de cabeça de cachorro. Eles eram perceptivelmente criaturas da Wyrm, mas o dom Scent of the True Form, do Peter, não conseguiu identificar precisamente de que tipo de criatura se tratava. Seguindo a orientação da pedra caçadora, vocês foram até o World of Darkness, uma construção baixa que antes abrigava as criaturas noturnas do zoológico. Ela encontrava-se cercada de tapumes e sendo patrulhada por vários Black Hounds. Vocês foram para a Umbra e conseguiram entrar sem grande dificuldade na construção, descendo por um longo corredor até uma sala na qual, através da membrana, vocês viram o black espiral Jerrick discutindo com um sujeito vestindo um pesado manto e capuz que não permitiam que vocês vissem nenhuma parte do corpo dele. Com muita dificuldade tentaram ouvir o que conversavam, mas o que conseguiram ouvir foi o sujeito de manto dizendo a Jerrick em um tom ameaçador: “isso não é o que combinamos”.

Vocês voltaram um pouco pelo corredor, retornaram da Umbra e se dividiram. Cauda Cinzenta e Nietzsche tentaram se esgueirar para a sala, enquanto Kevin e Peter ficaram para trás, tentando montar uma espécie de armadilha. A tentativa de esgueira foi muito mal sucedida e vocês foram logo percebidos. O sujeito de manto desapareceu em pleno ar, enquanto Jerrick partiu para o ataque.

Logo após o primeiro round do combate, o Cauda Cinzenta novamente entrou em transe, mas dessa segunda vez as visões tornaram-se mais nítidas. Percebeu uma construção asiática, vários Stargazers tombados ao chão, mortos, outros lutando, e um exército de Formoris que facilmente os sobrepujava. Pouco tempo depois, enquanto o combate desenrolava-se, o Cauda Cinzenta caiu ao chão, convulsionando.

Quando o combate se deflagrou e Jerrick partiu para o ataque, logo os Black Hounds chegaram atirando. Peter e Kevin se engajaram no combate, mas interessantemente os Black Hounds, que se revelaram como Formoris, pareciam estar tentando matar o Jerrick. Ele, por fim, tombou inconsciente após alguns golpes e vários tiros.

Vocês todos fugiram para a Umbra, levando consigo o Jerrick, inconsciente pela pancadaria, e o Cauda Cinzenta, que ainda convulsionava. Na Umbra, Kevin manipulou alguns espíritos da Wyld para que aprisionassem Jerrick, enquanto Cauda Cinzenta se recuperava. Ao final vocês decidiram retornar ao caern para recuperarem-se do combate e para que Jerrick fosse interrogado.

Chegando ao caern, Simon Gentle, que parecia ter assumido como o líder interino, procurou-lhes e foi direto ao encontro do Cauda Cinzenta com um abraço. Mal se tocaram, Cauda Cinzenta entrou em novo transe, mas dessa vez tudo ficou claro. Como um fantasma ele pairava em um campo de batalha dentro de um mosteiro budista. Vários Stargazers mortos, Formoris correndo para todos os lados e Black Spiral Dancers desenhando símbolos profanos nas paredes; na Umbra, os ventos umbrais urravam, um nexus crawler rasgava o tecido da realidade e sugava os espíritos da Wyld para dentro de si. Ao lado dele, Winds-running-through-hills, seu antepassado, um Ahroun dos Stargazers, lhe contava o que havia acontecido.

“Meu filho,

Você é a minha 854a encarnação. Desde a primeira vez em que vivi vi muitas coisas, mas entre todas estas, nada se compara ao que acabo de ver, com meus próprios olhos, mas não com o teus.

Era uma fria manhã há alguns diasfizeram-se ouvir o barulho dos helicópteros em meio ao sempre cortante vento dos Himalaias. Logo depois vieram as explosões de bombas de gás. Tão logo nos armamos de nossas Klaives e afiamos nossas garras, já estávamos cercados por um contingente interminável de formoris. Nos atiramos a uma luta desesperada, mas um a um fomos sendo derrubados. Alguns de nós fugiram para a Umbra, na expectativa de que as coisas estivessem mais calmas, porém aqueles que o fizeram se depararam com banes em todos os cantos e, ao longe, um nexus crawler urrando e destruindo tudo, enquanto no mundo físico a neve se manchava com o sangue dos Garou que defendiam nosso caern.

Naquele dia os ventos umbrais uivaram com força, nossos ancestrais choraram lágrimas de sangue em nossos corações e até mesmo a lua se tingiu de vermelho. O monastério de Shigalu, terra mãe de nossa tribo, após anos de batalha contra os exércitos da Wyrm, caíra e, com ele, nossa tribo.

A perda de nossa pátria mãe nos fez enxergar muito longe e, com isso, repensar tudo o que fizemos em nossa existência enquanto tribo. Embora tenhamos cooperado e nos alinhado com os Garou do Sol Poente ao longo dos últimos milênios, os locais sagrados na Ásia foram atacados e corrompidos um a um, de modo que hoje nada mais nos resta. Recebemos pouca ou nenhuma ajuda de nossos irmãos do Sol Poente, mesmo com incontáveis apelos. Perdemos, nessa luta insensata, inúmeras cabeças responsáveis por nossa liderança, fazendo com que nossos números, já pequenos, diminuíssem ainda mais. A única ajuda que tivemos foi de nossos irmãos do Sol Nascente, os hengeyokai, pois somente eles pareciam perceber a magnitude de nossos problemas e a gravidade de nossa situação. A queda de nossa tribo representaria uma ameaça para eles também e perderiam importantes aliados que evitam a todo instante uma nova Guerra da Fúria.

A verdade é que o modo de enxergar o mundo dos Garou do Sol Poente, com a desmedida e furiosa batalha contra a Wyrm, não produziu os efeitos que todos gostariam. Dispender energia vital no combate inútil aprisiona nossas almas em um infindável ciclo de luta. É preciso restaurar o balanço entre a Wyrm, a Wyld e a Weaver. Atacar uma ou outra é como arrancar uma das cabeças de uma hidra. Fomos cegos e não enxergamos a verdade. Nosso inimigo não é a Wyrm, nosso caminho é o do meio.

Uma vez dito isto, meu filho, lhe digo que o momento é de voltarmos nossas atenções ao nosso povo, nos reaproximando dos povos do Sol Nascente, principalmente de nossos kinfolks e dos demais hengeyokai. Embora tenhamos um glorioso passado em comum, a filosofia de vida e os objetivos dos Garou do Sol Poente não são os nossos. Tardamos demais a enxergar isto e o preço que pagamos foi muito alto e talvez tenha custado nossos poucos e mais preciosos bens: o mosteiro de Shingalu e nossos kinfolks, que permitiam a manutenção e renovação de nosso povo e nossas tradições.

O conselho de anciões de nossa tribo consultou nossos ancestrais e a quimera. Decidimos nos unir a nossos irmãos hengeyokai nas Coortes das Bestas da Mãe Esmeralda, para resguardarmos o Gaiadharma e tentarmos de alguma forma restaurar o balanço ao mundo. Sabemos, no entanto, que mais um ciclo vital está próximo de seu fim, mas o fim pertence apenas a nós mortais, uma vez que continuaremos a existir de diferentes formas, assim como eu já estive na África, entre os leões, no mar, entre tubarões, e no deserto, entre camelos, e nas cidades, entre homens. Da mesma forma como se encerrará este ciclo, se iniciará um outro, quando então nós, Stargazers, deveremos estar presentes, mas mais fortes espiritualmente e fisicamente, defendendo os valores que acreditamos e julgamos importantes com palavras, atos e, se preciso, com garras e sangue.

O que o futuro nos reserva nenhum de nós é capaz de saber. Você está livre para procurar seu caminho. Será bem vindo entre nós se assim desejar, mas também lhe daremos todas as bençãos se quiser permanecer com seus companheiros de matilha. Nenhum deles será fácil ou melhor do que o outro, cabe a você decidir."

Assim encerrou-se mais esse capítulo na nossa campanha.

View
Interlúdio - Todos 2

A Sept of the Green está sem uma liderança muito clara neste momento. O Conselho de Anciãos, formado pela Mother Larissa, Pearl River e pelo King Albrecht, está totalmente desfalcado.

A Mother Larissa pelos motivos que todos conhecem muito bem. King Albrecht está em uma missão pessoal na Rússia, pátria-mãe de sua tribo, para unificar os Silver Fangs após ter conseguido recuperar a Silver Crown na Umbra. Pearl River é uma das grandes líderes dos Children of Gaia e está se dividindo entre a Sept of the Green e suas múltiplas funções como embaixadora da tribo e pacificadora de conflitos. Nestes dias em que o Apocalipse parece próximo, ela tem ficado muito tempo fora do caern. Neste momento encontra-se em São Francisco, para uma Great Moot dos Children of Gaia.

Teoricamente, o posto de líder da seita cairia para o Warder, Ana Kliminski, porém ela é uma Garou de temperamento difícil e de uma tribo pouco representada na região. Além disso, a Warder e o Wyrmfoe, ambos da mesma tribo, tem interpretado os sinais recentes como um chamado às armas, devotando integralmente sua ação à coordenação de ações anti-Wyrm. Eles mesmos tem se envolvido em diversas missões com este intuito, deixando o controle da seita um pouco mais frouxo. Simon Gentle é um Garou de relacionamento fácil, com uma posição destacada na seita e com grande ascendência dentro de sua tribo e sobre os Bone Gnawers. Muitos acreditam que ele seria o sucessor natural da Mother Larissa, mas os Bone Gnawers, ainda numerosos, parecem não gostar muito da idéia. Simon, no entanto, deseja esta posição e tem feito tudo (certo e errado), para que as coisas se mantenham assim. Para os Glass Walkers seria um grande ganho assumir o controle dentro da principal cidade da costa leste dos EUA.

Uma posição que está listada, porém que não tem ninguém designado é a de guardião do caern. Os guardiões se alternam ao longo do tempo, não havendo um grupo de pessoas que seja devotado exclusivamente a esta função. Os responsáveis por isto tem sido os mais jovens, sendo que, por exemplo, na aventura que o Eduardo mestrou, ficamos guardando o caern. Durante a regência da Mother Larissa foi dada preferência aos Bone Gnawers, mas com a ascensão de Simon Gentle isso mudou um pouco, ele tem promovido maior alternância entre as tribos e os Garou, visando contemplar a todos com este serviço.

Como percebem, o momento é muito instável para todos, abrindo margem para disputas dentro da Sept of the Green.

View

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.