Werewolf W20

Sessões 21 e 22 20 e 27/11/2014 Guilherme (mestre)/Aristides/Bruno

Peter e Ryan foram deixados em um bairro residencial alguns quilômetros próximo do acampamento. O aspecto dele era mais preservado e menos degradado do que o restante da cidade de Nova York, parecia ter sido apenas abandonado, mas as ruas estavam sujas e as casas abandonadas. Enquanto procuravam pela farmácia, Peter e Ryan foram surpreendidos por um cão vadio e, ao olharem melhor, notaram que uma de suas patas traseiras havia sido substituída por partes mecânicas de modo e semelhança com as do Kevin. Seguiram-no até um posto policial onde encontrava-se um carro semelhante àqueles nos quais os Black Dogs patrulhavam Nova York antes. Duas vozes vinham do interior do posto policial e logo dois homens fortemente armados que pareciam soldados deixaram o posto. Ryan ocultou-se, mas Peter não o fez, indo direto até eles. Ambos foram bastante hostis, indagando-lhes o que faziam tão longe do acampamento. A discussão tornou-se mais e mais acalorada até que partiram para o combate direto. Após algum sacrifício, Peter e Ryan venceram-nos, tomando o carro para que com ele pudessem procurar a farmácia.

Os dois rodaram por alguns minutos até que encontraram a farmácia. Desceram do carro, ocultaram-no em um beco lateral próximo e levaram tudo aquilo que puderam carregar até ele. Enquanto iam esvaziando a farmácia, notaram ao longe a aproximação de dois AT-AT, que pararam em frente à farmácia. Escondidos em seu interior, Peter e Ryan viram seis daqueles soldados descerem e procurarem por eles. Percebendo que a ocultação não levaria a nada, Peter atirou seu Ironhammer em um dos soldados. Após isso ambos, Peter e Ryan, assumiram suas formas de combate e pularam através da vitrine da farmácia, lutando contra os soldados. O combate ia mal para os lobisomens, até que tiveram a idéia de tentarem entrar em um dos AT-AT. Com uma manobra ousada, Peter e Ryan conseguiram evitar os tiros e entraram em um dos grandes robôs. Ryan tomou uma das metralhadoras fixas da máquina e disparou sem clemência contra os soldados, matando-os. Enquanto aprendiam a controlar o robô, Peter e Ryan destruiram um deles, mas ainda tinham o outro de reserva. Pegaram tudo que haviam colocado dentro do carro e montaram no AT-AT e rumaram para o acampamento de onde haviam saído, não sem antes destruírem o sistema de localização dele.

Lá chegando, Peter hasteou um lençol branco em local visível para que todos pudessem ver que estavam em paz. Ao longe puderam ver pessoas se movimentando nas cercanias do campo, armadas e dando o alarme. Quando chegavam mais perto notaram um jipe com seis homens armados vindo em sua direção e parando a uns 50 metros a frente. O líder do acampamento desceu, inicialmente apontando-lhes a arma, mas depois que reconheceu-os baixou-a. Repreendeu-lhes fortemente por terem trazido aquela coisa até aqui, visto que, mesmo sem o GPS, os soldados viriam procurá-lo no acampamento. Peter tentou argumentar, mas estava decidido a deixar o acampamento em companhia dos seus para seguir sua viagem rumo norte. O grupo acampado lhes forneceu provisões para alguns dias, devolveram-lhes as armas e deram adeus.

Peter, Ryan, Krajzeck, Ana e Albrecht seguiram rumo norte no AT-AT. O veículo lhes permitia desempenhar uma velocidade muito maior do que a que teriam sido capazes se fossem andando, cobrindo uma distância enorme em poucas horas. Quanto mais aproximavam-se do norte, mais intenso o frio tornava-se. Chamava-lhes a atenção de que nenhuma cidade parecia ser vista num raio de quilômetros, o que era estranho, considerando-se que a região noroeste dos EUA e a sudeste do Canadá eram extremamente populosas.

Assim foram os primeiros dois dias de viagem, até que o AT-AT deixou de funcionar. Todos desceram e tentaram seguir o caminho a pé, mas isso era difícil diante do frio. Pareciam caminhar por uma planície branca sem fim e as noites e os dias pareciam fundir-se, confundindo-lhes ainda mais. Peter ativou o fetiche da Presa do Último Gurahl e ele lhes apontou a direção do primeiro caern. Ryan, por sua vez, percebendo a situação desesperada em que encontravam-se, recorreu à sua forte ligação com o Uktena, que lhes auxiliou com conselhos e presentes.

Após caminharem por alguns quilômetros, o vento tornou-se forte demais e a neve não lhes permitia enxergar longe. Notaram, então, formas humanardes em meio à neve, paradas como sentinelas há alguma distância deles em um círculo. Uma destas formas aproximou-se deles lentamente e aos poucos suas feições foram se definindo melhor. Era um homem de meia-idade, cabelos começando a ficar grisalhos, que vestia-se com roupas indígenas e apontava-lhe uma lança. Os glifos dos Wendigo estavam por todo seu corpo e Peter reconheceu-o: Evan Heals-the-Past.

Descrente do que via, Evan recusou-se a acreditar em Peter, mas acabou sendo convencido pelas evidências e pelo Ironhammer que Peter herdara de seu mentor. Vendo tratar-se de antigos companheiros de sua seita, convidou-os para irem até o abrigo onde escondiam-se. Em suas formas lupinas, vocês acompanharam Evan e seu grupo de guerreiros por uma longa distância até chegarem a uma caverna. Albercht foi levado por eles para facilitar o deslocamento. Dentro da caverna o clima era menos hostil e vocês puderam descansar e alimentar-se. Peter começou a contar a Evan seus planos de encontrar o primeiro caern com o lendário fetiche dos Uktena…

Comments

Guilherme Guilherme

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.